Elicéia Silveira

postado em 28 de jan de 2013 09:07 por DESAPARECIDOS DO BRASIL   [ 28 de jan de 2013 09:12 atualizado‎(s)‎ ]
A triste trajetória de uma mãe em busca da filha
 
Um drama vivido  por centenas de mães, pais, irmãos...
 
A pequena Elicéia Silveira  está desaparecida desde o dia 18 de março de 1995 quando saiu de casa, no bairro Agronômica, na área central da Capital´Catarinense, para comprar remédios em uma farmácia próxima. Depois daquele dia a mãe nunca mais teve informações da filha.
 
A mãe Maria Inês Silveira moveu mundos e fundos. Distribuiu a foto de Elicéia pelo Brasil, Paraguai, Uruguai e Argentina. No dia 19 de janeiro de 1999, surgiu a notícia de que Elicéia teria sido encontrada em Minas Gerais.
 

Esperança:
 

Na tarde de uma segunda-feira de 1999, a menina foi localizada. A assistente social do Fórum de Divinópolis, Gláucia Ribeiral Pereira, 32 anos, disse por telefone que Elicéia foi conduzida por policiais militares da cidade mineira a um centro de abrigo para indigentes, da Prefeitura, porque promovia desordens no centro do município.

Segundo a assistente social, a menina fugiu do local, mas os PMs a encontraram novamente e a entregaram para o comissário de menores Moacir Militão, que trabalha na rodoviária de Divinópolis. No fórum, a garota disse que era de Florianópolis, informou o nome da mãe, mas que não lembrava de muita coisa.

A história

"Naquele dia (18 de março de 1995) Elicéia nos contou que este casal parou o carro, enquanto ela estava indo à uma farmácia comprar remédios, e a convidou para dar uma volta", detalha Gláucia. A menina não soube precisar quanto tempo estava nas ruas depois que fugiu de Passos. Lembra apenas que pegou carona em um posto de gasolina junto com uma garota que estaria indo para Divinópolis trabalhar em uma boate.

Depois de muita insistência, Gláucia conseguiu que a menina contasse mais sobre a sua chegada a Minas Gerais. Disse que havia fugido da casa de um casal em Passos (interior do Estado mineiro), a cerca de 400 quilômentros de Divinópolis, porque o dono da fazenda queria lhe esfaquear. Mas que já teria morado em Marília, Guarulhos e Bauru, todas cidades de São Paulo, depois que foi levada por este casal, cujo nomes a garota não pronunciou à assistente.

Durante o tempo que ficou nas ruas a menina sofreu abusos sexuais, segundo contou à assistente. Glaucia diz que Elicéia está muito nervosa e traumatizada. "O maior medo da garota é de que a mãe não goste dela", comenta.

Preparando o reencontro:

Florianópolis - O reencontro de Elicéia Silveira, 13 anos, com a sua mãe, a doméstica Maria Inês Silveira, aconteceria em Divinópolis, a 110 quilômetros de Belo Horizonte (MG).
 
Em Florianópolis a notícia de que Elicéia Silveira havia sido encontrada causou euforia entre os moradores da vila Santa Rosa, em Agronômica. Passaram o dia organizando a recepçãopara  a garota.

"Só acredito que a encontraram vendo", dizia o músico Sílvio Alves, 29 anos, enquanto ajudava a colorir uma das faixas que foi pendurada em frente à casa da garota, com os seguintes dizeres: "Eu mamãe e Zaila estamos te esperando. Seja bem vinda Elicéia". Maria Inês, por sua vez, preferiu não conversar com os repórteres para se dedicar inteiramente aos preparativos.

Disse apenas que se pudesse "já teria ido a Minas Gerais ao encontro da minha filha. Mas a polícia preferiu ir junto".

Bem diferente de Maria Inês, a garotinha Jaqueline Melo, 8 anos, não parava de falar. "Estou muito alegre. Não vejo a hora de brincar com ela (Elicéia) de novo. A gente gostava mesmo era de pega-pega e esconde-esconde", relembra.

Decepção: Falsa  garota

Maria Cristina foi ao encontro da garota em Minas  e descobriu que ela se fez passar por Elicéia depois de ver um cartaz. Foi constatado que não era ela.


Em novembro de 2004, outra menina, com a mesma idade de Elicéia, apareceu na Paraíba. A garota contou detalhes da infância, mas um exame de DNA mostrou que se tratava de outra impostora. (RS)
 
Continuam as buscas
 
Elicéia sumiu quando tinha oito anos. Há qse 14 anos, seu nome e sua foto ganharam espaço na mídia. Se estiver viva, Elicéia Silveira deve ter 22 anos hoje.
 
Qualquer notícia, informação ou algo que ajude a encontrar a garota devem ser enviados  à Polícia Civil  ou pelo e-mail:
 

  Leia mais.....

Elicéia Silveira

Progressão de idade
 
 

 
Nova progressão de idade para 22 anos- (Arte Forense-SP)
 
 
 
 Crianças Desaparecidas - Consulta

Facebook Twitter


Qualquer informação que possa levar ao paradeiro de Elicéia Silveira ou indicar qualquer pista sobre o caso, entre em contato com o Ministério da Justiça – número 100

e  contatodesaparecidos@gmail.com

Comments