Caso dos irmãos Marcelo e Raquel é divulgado na Record - Outubro 2013

postado em 19 de fev de 2014 08:28 por DESAPARECIDOS DO BRASIL   [ 21 de fev de 2014 07:16 atualizado‎(s)‎ ]


 :: NOTA de esclarecimento sobre a matéria veiculada em 20/10 Domingo Espetacular:

Quando os irmãos Marcelo e Raquel entraram em contato com Desaparecidos do Brasil, através de um amigo que conheceram na internet, Sergio Pires Lopes, também surdo e pediram nossa ajuda, não medimos esforços na busca pela família biológica da qual não sabiam sequer o nome e a única referência era cidade de Jundiaí ou Cajamar, conforme está descrito no histórico do caso.
O e-mail enviado por Sérgio foi:

: ****Eu, Sergio lopes desculpe um amigo meu surdo brasileiro que mora nos Estados Unidos .... nome dele é marcelo tava deseperado triste e quer eu ajudar pra ele ... ele e irma raquel tbm eles pediram pra mim eu avisar vcs deseparecidos ai então eles me contou sobre história :

os pais americanos veio em sp passeio ai eles viram duas crianças e pegaram levou para os Estados Unidos ai eles crianças chegaram lá e viu não gostou !!! ficou medo.... ai os pais americanos cuidou bem crianças ate já cresceu eles pediram quer voltar pro brasil mas os pais americanos não deixou ... eles ficaram chateados e bravos. 

Eu (sergio) gostaria ajudar eles mas é muito dificil achar os pais orginal brasileiro eles pediram achar mas principalmente nome e sobrenome mais facil achar mas eles esqueceram nome dos pais .... é muito dificil achar ! se vc pudesse verificar as fotos deles me deu ontem ai se vc pudesse achar ou não ??? ************* 

os pais americanos veio em sp passeio ai eles viram duas crianças e pegaram levou para os Estados Unidos ai eles crianças chegaram lá e viu não gostou !!! ficou medo.... ai os pais americanos cuidou bem crianças ate já cresceu eles pediram quer voltar pro brasil mas os pais americanos não deixou ... eles ficaram chateados e bravos. 

Eu (sergio) gostaria ajudar eles mas é muito dificil achar os pais orginal brasileiro eles pediram achar mas principalmente nome e sobrenome mais facil achar mas eles esqueceram nome dos pais .... é muito dificil achar ! se vc pudesse verificar as fotos deles me deu ontem ai se vc pudesse achar ou não ??? ************* 

Durante meses, realizamos  um trabalho intenso de busca, contatando Prefeituras, Fóruns, Orfanatos, Assist. Sociais na cidade de Jundiaí e região, pedimos publicação em jornais locais na tentativa de se encontrar alguém que conhecesse a história, voluntários foram movimentados e uma grande ação se realizou na rede social em forma de divulgação de imagens dos irmãos.

Todo este trabalho envolveu pessoas, tempo e altos custos com interurbanos, para os quais não temos recursos e usamos do nosso próprio para levar adiante este desafio.

O Sergio, nesse meio tempo, algumas vezes servia de intérprete, facilitando a comunicação com o Marcelo, ainda assim nosso contato com a esposa do Marcelo, a Ashley foi  direta e intensa através de mensagens eletrônicas, e ela nos ajudou muito, assim como nosso contato também foi direto com a Raquel, que através de mensagens de celular nos contou que sofria/sofre  violência física e psicológica pela mãe adotiva, Cheryle, afirmando que a mesma  tem sua tutela e não permitiria  a vinda da Raquel para o Brasil. Em vista dessa acusação, entramos em contato com a  Meyre Brito, da produção Jornal Hoje da TV Globo, ( em agosto ) e perguntei à ela se havia interesse em publicar a matéria, mas em troca gostaríamos que o programa ajudasse a trazer os irmãos de volta ao Brasil.  Fizemos contato com o  Itamaraty , deixando-os cientes do fato, cujo histórico seguiu para os Consulados de Washington e São Francisco, assim como as CPIs do tráfico de pessoas também foram comunicadas,  visto adoção ter sido intermediada pela ONG Limiar. (tudo devidamente comprovado)

Após o encontro da família do Marcelo e Raquel, (vide histórico abaixo) que ocorreu simultaneamente, através do Jefferson ( irmão deles por parte de pai) que reconheceu uma das nossas fotos divulgadas na internet e também da voluntária Ciça Guimarães que em Jundiaí, conheceu pessoas do convívio da família. 

Conversando com Jefferson naquela noite, ele contou que tinha dois irmãos desaparecidos e  tudo indicava serem eles.  Neste dia, chamei o Sergio  para servir mais uma vez de  intermediário/intérprete  entre o Jefferson e o Marcelo para facilitar o diálogo entre eles.. Todo o histórico dessa conversa tenho gravado pois participei, via diálogo no Facebook, desse primeiro encontro virtual.

Posteriormente comuniquei o Sergio da minha intensão de buscar ajuda através da mídia para trazer os irmãos de volta ao Brasil e ele teve contato com a Meyre. produtora do programa JH da Globo. Sergio se indispôs com ela e foi por conta própria, sem meu conhecimento, buscar a Record, não para ajudar os irmãos, mas apenas para se auto promover.

Na véspera do programa Domingo Espetacular entrar no ar com a ''nossa'' matéria, fiquei sabendo do fato através de um post que o Sergio deixou no seu perfil do Facebook. Perguntei à ele  do que se tratava e porque eu não havia sido comunicada, ele desconversou e disse que eu ''morava longe''.

Durante todo o tempo em que estivemos investigando (2 anos)  atendi  todos os inúmeros pedidos do Sergio para fazer ligações, algumas do tipo,  ""liga pra Dilma, fala pra ela que irmãos quer vir Brasil""  

Todo o processo de investigação desse caso monta dezenas de páginas, investigações, buscas infindáveis. Ao lado alguns dos nossos cartazes divulgados em redes sociais.

Deixo registrado aqui a minha insatisfação diante da atitude desse jovem que demonstra não ter o menor respeito por nosso trabalho.  Na ânsia de aparecer na televisão como herói e único autor dessa história ele demonstra que a vida ainda não lhe ensinou o que é solidariedade e respeito pelo próximo.

À produção do programa, Domingo Espetacular, que  para compor uma matéria jornalistica, baseada em sensacionalismo,  utilizando todas as nossas informações sem o nosso conhecimento, deixo meu sentimento de profunda decepção, principalmente tratando-se de uma emissora que  se utiliza da palavra de Deus e como tal, espera-se respeito e incentivo às obras sociais e humanas, como as que idealizamos através desta Associação.

Ainda cabe esclarecimento à referida produção, que todo este trabalho tem um nome, chama-se solidariedade, trabalho árduo, persistência e não ''coincidência'' como intitularam a matéria na TV.
I.Amanda Boldeke

22/10/2013




----


Comments