Famílias de desaparecidos já podem incluir dados no Cadastro Nacional

postado em 23 de abr de 2013 10:39 por Amanda iab

CADASTRO NACIONAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES DESAPARECIDOS 

Para ajudar na investigação de casos de crianças e adolescentes desaparecidos no país, a Secretaria de Direitos Humanos (SDH) disponibilizou um site para que as famílias possam incluir informações da pessoa no sistema.Cadastro Nacional  Desaparecidos do Brasil

Os dados passam por análise e se confirmados são enviados à rede de atendimento, como por exemplo, conselhos tutelares, organizações não-governamentais e polícias. 

O endereço da página é: www.desaparecidos.gov.br





Para cadastrar um desaparecido no site do governo você precisa primeiro se cadastrar no sistema: Cadastro


VOCÊ SABIA?

Não é necessário esperar 24 horas para registrar o desaparecimento de uma criança ou adolescente. Procure imediatamente uma Delegacia de Polícia Civil mais próxima a sua residência para fazer o Boletim de Ocorrência no caso do desaparecimento de uma criança ou adolescente - Lei nº 11.259 de 30 de dezembro 2005 também conhecida como a Lei da Busca Imediata.

 Quando uma pessoa desaparece, a família deve registrar
imediatamente boletim de ocorrência (BO) em qualquer
distrito policial, na delegacia eletrônica ou diretamente na de desaparecidos.

Isso é Lei, faça valer seus direitosClique aqui para saber mais...


EM BUSCA DE UM CADASTRO NACIONAL EFICAZ

ReDESAP - Em 2002 é criada a Rede Nacional de Localização e Identificação da Criança e do Adolescente Desaparecido (ReDESAP), vinculada à Secretaria Especial de Direitos Humanos (SEDH) da Presidência da República e Ministério da Justiça. O objetivo da ReDESAP seria agregar e divulgar fotos de desaparecidos e dos posteriormente encontrados nos diferentes estados da União. (www.desaparecidos.mj.gov.br)

Em 2009, foi instalada uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o desaparecimento de menores de 18 anos no Brasil, entre 2005 e 2007, que resultou no Cadastro Nacional de Crianças e Adolescentes Desaparecidos (Lei 12.127, de 17 de dezembro de 2009) e na criação do Cadastro Nacional de Pessoas Desaparecidas, desenvolvido pela SEDH e Ministério da Justiça. Esse cadastro tem por finalidade agregar informações sobre desaparecidos de todas as idades, não se restringindo às crianças e aos adolescentes, e será integrado à Rede Infoseg da Secretaria Nacional da Segurança Pública (Senasp), cujas informações serão validadas pelas entidades governamentais e não governamentais, que trabalham com essa temática.

No dia 27 de fevereiro de 2012 o governo vai relançar o Cadastro Nacional de Crianças Desaparecidas para ter o número delas no país. Para discutir os dados sobre essas crianças esta sendo realizada, aqui em Brasília a 4° Conferência Anual.

Lançamento é adiado  - O lançamento de um cadastro para reunir dados de todas as crianças e adolescentes desaparecidos no país, previsto para este mês, foi adiado. Regulamentada em 2009, a ferramenta está em testes desde março de 2010 e deve funcionar a partir de setembro, de acordo com a Secretaria de Direitos Humanos. 

Em 2013 começa a funcionar o novo Cadastro Nacional de Crianças e Adolescentes desaparecidos.

Amanda iab
23/4/2013




ASSISTA O VÍDEO E VEJA COMO FUNCIONA.



Comments