O horror vivido pelas três adolescentes sequestradas e mantidas em cárcere por uma década

postado em 7 de mai de 2013 17:26 por DESAPARECIDOS DO BRASIL   [ 8 de mai de 2013 10:08 atualizado‎(s)‎ ]
"O espírito humano é incrivelmente resistente. Mais do que nunca está comprovado que nunca devemos perder a esperança. "

COMPARTILHE NO FACEBOOK
  • Esta história bárbara aconteceu em Cleveland, Estados Unidos e retrata o que pode ocorrer com pessoas que  desaparecem sem deixar pistas.
  • Desaparecidas há uma década, Amanda Berry , 26 anos, Gina DeJesus, 23, e Michele Knight, 32, foram encontrados na segunda-feira (6) depois que  Amanda fugiu e ligou para o 911.
  • Junto com as três  jovens estava uma menina de 6 anos que Amanda deu a luz  no cativeiro. Segundo relatos para o Jornal  News Channel, outros cinco bebês teriam nascido na casa e uma das três moças sofreu três abortos por se encontrar desnutrida.
  • Ao lado a foto do dono da casa, Ariel Castro 52 anos e seus dois irmãos, 54 e 50 anos, todos suspeitos do sequestro das adolescentes.
  • Na época do sequestro, as três meninas foram raptadas separadamente em locais próximos.  Uma delas, a família mora a menos de três km do local onde ficaram presas.
  • Em 2004 a polícia recebeu denúncia e visitou a casa mas foi embora porque ninguém atendeu a porta.



Quando a polícia chegou minutos depois de Amanda ligar para o 911, eles encontraram  Gina DeJesus, 23, e Michele Knight, 32 anos, que também estavam desaparecidas há uma década, junto com a jovem e uma menina de aproximadamente 6 anos.

Na coletiva à  imprensa, as autoridades confirmaram que a menina nasceu de Berry, enquanto ela estava em cativeiro, mas não se sabe qual dos três suspeitos - se houver - é o pai.

"A grande heroína aqui é Amanda,  disse  Ed Tomba, o vice-chefe da polícia de Cleveland na coletiva da imprensa. "Ela conseguiu escapar da casa e dar o alarme".

Local do cativeiro


Logo após o resgate elas foram levadas para o Centro Medicinal MetroHaealth para avaliação do estado de saúde. O Dr. Gerald Maloney disse que  diante das circunstâncias elas estão bem.


"O pesadelo acabou", disse o agente especial do FBI , Stephen Anthony , durante a entrevista. "Estas três jovens senhoras nos  ensinaram a definição  exata de sobrevivência e perseverança."


O desaparecimento de Amanda e Gina tem captado a atenção de toda a cidade durante a última década, assim como seus parentes mantiveram continuamente vigílias e mantiveram a história viva na imprensa.


As três mulheres foram sequestradas na mesma rua e estiveram em uma casa apenas três quilômetros de distância de onde moravam.  Vizinhos disseram que muitas vezes viram Castro andando com a criança de seis anos.


Correntes penduradas no teto fazem a polícia acreditar que elas eram mantidas amarradas no  local. 

Casa do horror . Porta foi derrubada para regate das moças


O DRAMÁTICO PEDIDO DE SOCORRO


'socorro ME AJUDE! Eu sou AMANDA BERRY '

: FRANTIC 911 CHAMADA DE VÍTIMA


Amanda Berry: Me ajude, eu sou Amanda Berry.

Operador: Você precisa de polícia, bombeiros ou ambulância?

Berry: Eu preciso de polícia.

Operador: OK, e o que está acontecendo aí?

Berry: Eu fui seqüestrada, e eu estive  desaparecida por 10 anos. E eu estou aqui. Eu sou livre agora.

Operador: OK, e qual é o seu endereço?

(O operador tenta descobrir onde ela está.)

Berry: Eu estou do outro lado da rua. Eu estou usando o telefone

Operador: OK, fique aí com os vizinhos e fale com a polícia quando eles chegarem.

(O operador repete as instruções dela várias vezes.)

Berry: OK, eles estão no caminho certo agora? Eu preciso deles agora.

Operador: Nós vamos enviá-los assim que conseguir um carro aberto.

Berry: Não, eu preciso deles agora, antes que ele volte.

Operador: Tudo bem. Estamos enviando, OK?

Berry: OK. Quero dizer, tipo, agora.

Operador: Quem é o cara que saiu?

Berry: Seu nome é Ariel Castro.

Operador: Tudo bem. Quantos anos ele tem?

Berry: Ele tem 52.

Operador: Tudo bem, e a ...

Berry: E eu sou Amanda Berry. Eu estive no noticiário nos últimos 10 anos.

Operador: OK, eu  anotei isso, querida ... qual é o nome dele?

Berry: Uh, Ariel Castro.

Operadora: E ele é branco, negro ou latino-americano?

Berry: Uh, ele é latino-americano.

Operador: O que ele está usando?

Berry: Eu não sei porque ele não está aqui agora. É por isso que fugi.

Operador: Quando ele saiu, o que ele estava vestindo?

Berry: (Indistinguível)

Operadora: A polícia está a caminho. Converse com eles quando chegarem aí.

Berry: OK



Ouça o áudio dessa gravação:


-


A FUGA


Eram 6 horas da manhã quando Charles Ramsey , vizinho do local, se preparava para fazer sua refeição matinal e ouviu gritos na casa ao lado. Olhou e viu uma mão numa fresta da porta e prestou atenção nos gritos.   "Me ajude, socorro" estou presa aqui há  muito tempo"


Charles Ramsey
Charles Ramsey, herói que atendeu aos gritos e arrombou a porta.

"Olhei e vi que a porta era de alumínio, dei um chute e a moça pode escapar" disse Ramsey mais tarde aos jornalistas.

Com a porta  derrubada Amanda saiu correndo, atravessou a rua segurando pela mãe uma criança. Outras duas moças saíram  correndo da casa também.  Do outro lado da rua,  através de um telefone público, Amanda pediu socorro ao DISK 911 e a polícia chegou em poucos instantes. 

"Socorro, me ajudem, estive desaparecida há muito tempo...estou livre agora,  me ajudem antes que ele volte.."  disse ela à polícia.

Castro foi preso em seguida, num McDonald  próximo do local.  Segundo a polícia ele vivia naquela casa desde 1992 e em 93  já havia uma acusação  de violência doméstica contra ele.  A polícia investiga se não há outras evidências de crimes no quintal. Há informação que havia correntes presas ao teto da casa que indicam que as mulheres ficavam acorrentadas e há relatos que elas eram espancadas..

AMANDA bARRY MISSING
Cartaz  do desaparecimento de uma das moças resgatadas com progressão de idade.

AS TRÊS ADOLESCENTES DESAPARECERAM EM 2000, 2003 E 2004

Michelle desapareceu em 2000, quando ela tinha 20 anos.
Amanda desapareceu no dia 21 de abril de 2003, um dia antes de seu aniversário de 17 anos.
Um ano depois de Gina, então com 14 anos, desapareceu no dia 2 de abril de 2004, a caminho da escola para casa.
Amanda desapareceu logo depois que ela ligou para a irmã avisando que voltaria para casa de carona após o trabalho.

Amanda Berry 
Amanda Berry 
Amanda Berry  Foto 1 Desaparecimento; Foto 2 Progressão de idade;
Foto 3 Atual (com a filha e a irmã Beth Serrano após sair do hospital).

SOFRIMENTO E MORTE

LOUWANA MILLER , mãe de Amanda, passou os últimos  três anos após o desaparecimento da filha

berry mother

 com a certeza que ela estava viva.  Ela nunca perdeu as esperanças, mesmo após ter ouvido de uma vidente, Sylvia Browne, em um Show de TV em 2004, que a filha estava morta,  mas o sofrimento fragilizou sua saúde e ela  passou meses hospitalizada, vindo a falecer em março de 2006. "Ela literalmente morreu de coração partido", disse a vereadora Brady que passou muitas horas com a mãe de Amanda  quando  ela esteve acamada no hospital.. 


Após o  falecimento da mãe, a irmã mais velha de Amanda, Beth Serrano,  continuou as buscas e durante todos esses longos anos tem estado ao lado da família de Georgina DeJesus, a outra garota desaparecida que também estava no cárecere. Agora não cabe em si  de tanta alegria ao rever a irmã desaparecida.                                          

Na foto Louwana com Amanda antes do desaparecimento.


FAMÍLIA DeJESUS



Foto de Georgina DeJesus quando desapareceu.

Georgina DeJesus


Ainda na segunda-feira à noite, do dia em que as jovens escaparam do cárcere, o primo de Georgina DeJeus disse: "Este será um dia das mães fenomenal"


Georgina ou Gina como era conhecida, tinha 14 anos quando desapareceu no caminho da escola para casa em 2004.   Nessa ocasião sua mãe Nancy Ruiz deu o alarme, "ela foi vítima do tráfico de pessoas".

""Eu sempre falei, desde o início, que ela foi vendida pelo maior lance", disse a Sra. Ruiz,  mãe de Gina  em abril de 2012, mas  a avó falou em depoimento que para a polícia e alguns membros da família era provável que ela  tivesse fugido de casa.






Felix DeJesus, pai  de Gina, montou uma espécie de memorial na sala da sua casa em Cleveland desde 2004, onde  depositou tudo relacionado ao desaparecimento da filha.

Felix deJesus
Esperança que não morreu. Felix DeJesus com a foto da filha 


A EMOÇÃO E DEPOIMENTOS

Parentes emocionados passaram a noite esperando para rever as jovens que ficaram em repouso no hospital. Mal conseguiam falar  em meio a tantas lágrimas. 

'Eu vou abraçá-la, e  vou apertá-la e eu provavelmente não  vou deixá-la ir " disse Tesheena, prima de Amanda ao jornal The Cleveland Plain.

""Essas pessoas vão precisar de tempo para se curar e voltar para o mundo", disse Joycee Dugard que também  ficou desaparecida e em cárcere por 18 anos, desde 1991.

Outra vítima de sequestro anterior, Elizabeth Smart, disse que o caso destaca a importância do alerta permanecer público, não deixar cair no esquecimento.. 'Estou tão feliz, tão feliz de ouvir outro final feliz ", disse ela. "Nós só precisamos ser vigilantes dia e noite ... porque milagres acontecem. "
Seu pai Ed  descreveu o resgate como 'três milagres' para a CNN nesta terça-feira.

Os pais de Madeleine McCann, a criança que continua desaparecida, disseram que o resgate das mulheres em Ohio "reafirmou" sua esperança de encontrar sua filha.
"A descoberta dessas jovens reafirma a nossa esperança de encontrar Madeleine, que nunca diminuiu", disseram em um comunicado.

"Sua recuperação também é mais uma evidência de que as crianças são muitas vezes raptadas e mantidas presas por longos períodos.
"Por isso, pedimos ao público para permanecer vigilantes na busca permanente de Madeleine.

-----------------------

A polícia agora se vê frente a uma longa investigação para apurar todos os fatos.


Por I.Amanda Boldeke
07/05/2013
Fonte
Jornais e Depoimentos da polícia de Cleveland.

           Pedro Castro (54)                                       Ariel Castro (52)                                          
sequestrador de Amanda Berry           sequestrador de Amanda Berry

Onil Castro (50)
sequestradores de Amanda Berry

NO FACEBOOK

Na sua página do Facebook, Castro se descreve como um homem apaixonado por motocicletas e  guitarra.

Seu último post na rede social em 02 de maio, ele escreveu:
"Os milagres realmente acontecem, Deus é bom :)

De forma impressionante, o filho de Castro - que também se chama  Ariel e assina 'Anthony' - escreveu um artigo para o Jornal Cleveland Plain  sobre o desaparecimento da  adolescente DeJesus em 2004.

Anthony Castro disse à repórter da TV Sara Shookman:  "Isto é além da compreensão ... Eu estou realmente surpreso agora." Em relação aos tios, também suspeitos do crime ele disse: "Eu nunca mais quero vê-los novamente."

-------------------------

ERROS NA INVESTIGAÇÃO

Em janeiro,  Robert Wolford foi condenado a 4 1/2 anos, depois de admitir que forneceu uma dica falsa  do local onde  Berry teria sido enterrada. Foi condenado por obstrução da justiça e falsa confissão. No ano passado, Wolford  movimentou toda a polícia que se deslocou ao lugar indicado por ele,  onde estariam os restos mortais de Berry. Após intensa busca com retroescavadeiras, nada foi encontrado .


Dois homens suspeitos foram detidos para interrogatório no desaparecimento de DeJesus em 2004, mas foram colocados em liberdade em 2006, depois que os oficiais não encontraram o corpo e nenhuma evidência do crime.



OUTROS CASOS SIMILARES

CRIANÇAS SEQUESTRADAS ENCONTRADAS COM VIDA


Amanda Berry, Gina DeJesus e Michele Cavaleiro não são as primeiras americanas vítimas de sequestro  e encontradas com vida após muitos anos  desaparecidas.

Jaycee Lee Dugard ficou desaparecida  18 anos, depois de ter sido raptada com 11 anos, e deu à luz duas filhas de seu raptor. Ela foi sequestrada a caminho da escola por Phillip Garrido em na Califórnia, em junho de 1991. 

Elizabeth Smart foi outra vítima de sequestro resgatada após nove meses em cativeiro. Ela foi tirada de seu quarto em Salt Lake City, Utah, em junho de 2002, aos 14 anos - o rapto foi presenciado pela irmã Mary Katherine, que dividia o quarto.

Danielle Cramer, outra vítima de sequestro, foi encontrada em junho de 2007 e ficou desaparecida durante quase um ano. Adam Gault e Ann Murphy a esconderam em sua casa em West Bloomfield, Connecticut depois que ela fugiu de sua família. Ela foi encontrada trancada em um pequeno espaço debaixo de uma escada.

Shawn Hornbeck, de Richwoods, Missouri, ficou desaparecido por mais de quatro anos, a partir de outubro de 2002 a janeiro de 2007. Ele foi sequestrado com 11 anos pelo pedófilo Michael J. Devlin enquanto andava de bicicleta. Devlin o torturou até que ele concordou em fazer tudo o que ele pedia, e depois usou o menino para seu próprio prazer sexual ao longo dos anos seguintes.

Steven Stayner foi sequestrado em Merced, Califórnia, com sete anos de idade, em 1972, e encontrado em março de 1980. Kenneth Parnell fingiu ser o pai do menino e matriculou-o na escola, mas foi secretamente molestá-lo e convenceu-o de que ele tinha sido abandonado por seus pais. Quando Steven escapou aos 14 anos, ele também conseguiu resgatar uma vítima de Parnell, de cinco anos de idade, Timmy White.


Comments