PLID - Ministério Público de SP adere a programa de localização de desaparecidos

postado em 6 de nov de 2013 13:49 por DESAPARECIDOS DO BRASIL

O objetivo é que o projeto, idealizado pelo Ministério Público
 do Rio de Janeiro, seja implantando em todo o país.


https://sites.google.com/a/desaparecidosdobrasil.org/desaparecidos-do-brasil/ltimas-notcias/_draft_post-3/image001%20(1).jpg




















São Paulo - O Ministério Público Estadual (MPE) de São Paulo anunciou nesta segunda-feira (6/11)
a sua adesão ao Programa de Identificação e Localização de Pessoas (Plid), que reúne
dados sobre desaparecidos de vários órgãos como Instituto Médico-Legal, Departamento
de Homicídios e Proteção à Pessoas (DHPP) e cartórios – com relação às emissões de certidão de óbito.

O objetivo é que o projeto, idealizado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro, seja implantando
em todo o país. Alexandre Rocha Almeida de Morais, promotor de Justiça, explica que o Plid
busca o compartilhamento das informações, com base em banco de dados alimentado pelas
próprias instituições. "Elas trabalham como ilhas. O que o Ministério Público quer fazer,
em nome da sociedade, é, de alguma forma, amarrar as pontas das informações e ter
essas informações mais qualificadas", disse.

De acordo com Márcio Elias Rosa, procurador-geral de Justiça, o primeiro passo
para quem tem um parente desaparecido é o registro de um boletim de ocorrência em
delegacia especializada. Posteriormente, é possível preencher um formulário no site do
MP (http://www.mpsp.mp.br/Desaparecidos), onde são inseridos detalhes sobre a
pessoa procurada, como cor da pele, dos olhos ou existência de tatuagem, por exemplo.
O procurador-geral informou ainda que o projeto, na primeira etapa, vai integrar dados
de órgãos estaduais, mas, no futuro, deve juntar informações federais, como do
cadastro nacional do Ministério da Justiça e dos municipais.

"O que o programa traz de novo é o compartilhamento, o cruzamento de informações", declarou.

Segundo o DHPP, o estado de São Paulo registra entre 50 e 60 desaparecimentos por dia, o equivalente a mais de 1,5 mil casos por mês. Vânia Brito Caires, especialista em políticas públicas para desaparecidos crianças e adolescentes, estima que existam 200 mil pessoas desaparecidas no país por ano, sendo que 40 mil são crianças e adolescentes.
 O acesso ao Plid do Rio de Janeiro é feito pelo site http://plid.mprj.mp.br/.

Fonte> Ministério Público São Paulo.

Comments