Procuro minha família

 Hospital de Brasília procura por famílias de paciente

Muitos pacientes internados no Instituto de Saude Mental estão a procura de seus parentes cujas famílias estão desaparecidas.
 

Se alguém tiver alguma informações, entre em contato pelo telefone do Serviço Social do Instituto de Saúde Mental é (61) 3399-3755, ou pelo e-mail: contato@desaparecidosdobrasil.org


Ulisses de Castro, diretor do Instituto, conta que ali eles também rea
liza
m um
trabalho de busca
pelas familias dos internos que se encontram sem memória e alguns sequer lembram do seu próprio
nome. Já tiveram vários resultados felizes, por isso o trabalho de divulgação é tão importante.
Graziele do Serviço Social diz: Conheçam suas histórias e quem sabe com a sua ajuda, divulgando os casos, possamos reintegrá-los ao convívio familiar proporcionando-lhes  a alegria de conhecerem suas famílias e recuperarem um pouco da sua história.
 
 
1 -  Maria da Penha
PROCURO MINHA FAMÍLIA E MINHA HISTÓRIA!

Estou internada num hospital do DF, sem documentos e sem me lembrar direito das coisas.
Acho que me chamo MARIA DA PENHA FERREIRA PORTO e que sou de Minas Gerais. É provável que eu tenha morado alguns anos em Belo Horizonte.
Já fui moradora de rua.
Se alguém se lembrar de mim, se sabe alguma coisa sobre a minha história de vida ou sobre a minha família, por favor, me ajude!
INSTITUTO DE SAUDE MENTAL
Essa história é verdadeira!! Se você quer confirmá-la, ligue para o Serviço Social do hospital onde estou morando: 061 - 3399-3755.
 
2 -  Val Procuro
PROCURO MINHA FAMÍLIA E MINHA HISTÓRIA!

Estou internada num hospital do DF, sem documentos e sem me lembrar direito das coisas.
Lá, me chamam de Valcilez, mas ninguém tem certeza se meu nome é mesmo esse. Meu sobrenome seria "de Andrade Ferreira" ou "Ferreira de Andrade".
Parece que sou de Barreiras/BA, mas sempre falo em "Cidade Sul" (existe um bairro com esse nome em São Gonçalo do Sapucaí).
Acho que meus pais se chamam Laura e Tertulino Ferreira e que meus irmãos são Hélio Baiano, Tota, Nilza e Branca.
Se alguém me conhece da época em que morava com a minha família e sabe dar alguma informação, por favor, me deixe um recado!
Dizem que tenho família morando em Santa Maria/DF.

Essa história é verdadeira!! Se você quer confirmá-la, ligue para o Serviço Social do hospital onde estou morando: 061 - 3399-3755.
 
3 - Sobre José Procuro

Estou internado num hospital no Distrito Federal. Lá me chamam de José.
Talvez meu nome seja José Rodrigues Farias, porque foi assim que me identificaram quando cheguei lá.
Talvez meu nome seja José (Marcelino, Miguelino, Martiniano ou Expedito) dos Santos. Ninguém sabe direito, porque eu não lembro e também porque eu converso enrolado.
Eu sou de Bom Jesus da Lapa/BA (se não tiver nascido lá, ao menos morei muitos anos) e minha mãe é Dina (Dinalva?).
Não tenho documentos e não sei onde está minha família.
Se alguém souber dar alguma informação sobre minha história de vida e/ou sobre minha família, por favor, deixe um recado para mim!

Essa história é verdadeira!! Se você quer confirmá-la, ligue para o Serviço Social do hospital onde estou morando: 061 - 3399-3755.
 
4 - Procuro Joselina, filha de Maria José Pereira Gomes, de Paracatu-MG. Maria José é irmã de Anísia e Cida.

5 - Alguém conhece COSME ALVES, filho de Ana Maria Alves e Abelardo Sateles? Ele está sem documentos e não sabe onde está sua família. Se alguém o conhecer, entre em contato comigo, por favor!

6 - Parece que VALCILEZ de Andrade Ferreira, de Barreiras/BA, morou em SGS no bairro Cidade Sul. Vejam que saiu no Diário da Bahia: http://www.odiariodabahia.com/?id=ler_noticia&id_editoria=46&id_noticia=730
Valcilez

A Redação do Diário da Bahia recebeu um contato (via e-mail) de uma servidora da Secretaria de Saúde do DF que acompanha o caso de uma paciente que está internada no Instituto de Saúde Mental, sem documento e sem saber dar informações concretas sobre sua família. Segundo a servidora, a paciente diz que é de Barreiras/BA e que se chama Valcilez Ferreira de Andrade ou Valcilez de Andrade Ferreira. Seus pais seriam Laura e Tertulino Ferreira. Tem uma irmã chamada Nilza, cujo apelido é Branca. Tem um irmão chamado Tota e outro Hélio (apelido de Baiano). 

Se alguém tiver alguma informações, entre em contato pelo telefone do Serviço Social do Instituto de Saúde Mental é (61) 3399-3755, ou pelo e-mail: ssocialism@gmail.com


COMUNIDADE  NO  ORKUT:
 

O BELO TRABALHO REALIZADO PELO

INSTITUTO DE SAUDE MENTAL