Desapareceu, e agora? Orientação


       

    
 

Adulto desaparecido

Procedimento

Assim que se perceber uma mudança de rotina, ou após tentativas de conseguir contato com a pessoa em questão e perguntar a parentes, amigos, namorados, vizinhos, etc., os familiares devem procurar o Departamento de Polícia mais próximo para formalizar o desaparecimento.

“Existe um mito de que é preciso esperar 24h, 48h para comunicar o desaparecimento. Não é necessário. Ele deve ser comunicado de imediato”

Leve foto atual da pessoa e algum comprovante de residência.

Consulte também as listas de pessoas não identificadas no lado direito desta página. 



Deveres da família

1.  Tentar rastrear os últimos passos da pessoa desaparecida. Rede social, amigos, grupos, celular, na escola, no trabalho, etc.

2.  Se você possui familiares que residam em outras localidades, tente entrar em contato com os mesmos, pois muitos desaparecidos costumam se refugiar em casas de amigos ou parentes que moram em outras localidades;

3.  Converse com as últimas pessoas que tiveram contato com o desaparecido para avaliar a sua situação psicológica e emocional (estado de espírito) tentando obter uma possível indicação do motivo e/ou destino do mesmo;

4.  Entre em contato com os Hospitais, Departamento Médico Legal (DML e/ou IML) para saber se o desaparecido não sofreu algum acidente ou foi vítima de violência;

5.  Em caso de pessoas com debilidade mental, tente informar quantas vezes já desapareceu, onde foi encontrada, se estava recolhido a algum hospital ou casa de tratamento;

6.  Após, registre a ocorrência de desaparecimento da pessoa na delegacia mais próxima, fornecendo a maior quantidade de informação possível, se possível, levando consigo uma foto da pessoa desaparecida;

7. Anote o telefone da Delegacia e o nome do investigador que ficará responsável pelo caso.  Mantenha contato e disponibilize as informações que ele pedir.

8. Procure o jornal da sua cidade. Peça publicação do desaparecimento. Faça o mesmo  telefonando para  as rádios e peça divulgação. 

9. Faça cartazes e distribua em locais movimentados da cidade.

10. Avise amigos, divulgue na rede social.

11. Após o seu cadastro  no Desaparecidos do Brasil, acompanhe o caso, através do nosso email.  

12. Assim que localizado, avise que a pessoa foi encontrada para darmos baixa no cadastro. Faça o mesmo nos demais locais onde pediu ajuda.

Importante.  Os voluntários fazem pesquisas que são pagas e  os telefonemas tem custos. Colabore!

 
Obrigatório

 Quando  ocorrer a localização da pessoa desaparecida, o comunicante do desaparecimento deverá retornar à delegacia de polícia na qual foi comunicado o desaparecimento, a fim de dar ciência às autoridades policiais, que providenciarão a baixa junto ao sistema informatizado.

Deveres da Polícia

O primeiro procedimento da polícia, após receber o registro, é fazer uma busca em toda a rede estadual de hospitais, casas de saúde, e IML (Instituto Médico-Legal). O objetivo é localizar pessoas que possam ter dado entrada nesses lugares sem consciência, vítimas de algum acidente – ou mesmo vítimas fatais, no caso do IML.
 
Continuando desaparecido, abrir inquérito policial para investigação para saber se houve crime. Havendo suspeita de sequestro ou rapto, poderá  solicitar a quebra do sigilo telefônico ou dos meios tecnológicos. Providenciar o bloqueio do RG do desaparecido. Fazer constar no INFOSEG  a tarja desaparecido.
 
Tratar com humanidade mães e parentes que  retornam a delegacia em busca de informação.

Idoso desaparecido.
A principal razão é o esquecimento, a falta de memória, devido doenças como o Alzheimer, muito comum após os sessenta anos.  A ocorrência de idosos desaparecidos é muito maior do que se supõem.  Como prevenção mantenha sempre  nome, endereço, telefone  dentro dos bolsos da roupa e uma foto atualizada.

Em caso de desaparecimento, além das orientações já citadas para adultos, providencie
o bloqueio do benefício ou aposentadoria que ele recebe. Apresente-se na agência bancária e com o Boletim de Ocorrência em mãos, solicite o bloqueio.Desta forma, em caso de tentativa de saque, o gerente da ag. bancária deverá comunicar imediatamente a polícia.
Avise o CREAS local.
 
 
 Associação das Pessoas Desaparecidas do Brasil.
 

         

  

Criança desaparecida

Sobre o registro do desaparecimento

Uma vez percebido o desaparecimento de uma criança ou adolescente, o fato deverá ser imediatamente comunicado à polícia, na Delegacia mais próxima do local onde a criança ou adolescente foi visto pela última vez, sem prejuízo das buscas iniciadas pela própria família e comunidade. As primeiras horas decorridas após o desaparecimento são as mais importantes. É justamente nesse instante que se pode identificar testemunhas e obter as melhores informações que auxiliem na localização.


A Lei da Busca Imediata - Lei nº 11.259 de 30 de dezembro 2005

Não é necessário esperar 24 horas para registrar o desaparecimento de uma criança ou adolescente. Procure imediatamente uma Delegacia de Polícia Civil mais próxima a sua residência para fazer o Boletim de Ocorrência no caso do desaparecimento de uma criança ou adolescente.
 
 
CRIANÇAS DESAPARECIDAS

Como agir:

1. Mantenha a calma;

2. O primeiro lugar onde se deve procurar uma pessoa desaparecida é próximo ao local em que supostamente ela sumiu. Pergunte a todos aqueles que se encontram pela imediações e aqueles que estão passando pela região;

3. Faça uma rápida busca pelas delegacias de polícia, pelos hospitais e pronto-socorros;

4. Registre imediatamente o boletim de ocorrência em uma delegacia de polícia civil, dando preferência à delegacia especializada na proteção à criança e ao adolescente (DPCA), se existir em seu município. Não é necessário esperar 24 horas para registrar o boletim de ocorrência. Lembre-se de que as primeiras horas que sucedem o desaparecimento são vitais para garantir a localização e proteção do desaparecido.

5. Mantenha alguém no local onde a criança foi vista pela última vez, pois ela poderá retornar ao local;

6. Deixe alguém para atender o telefone indicado no cartão de identificação da criança, para centralizar informações;

7. Avise amigos e parentes o mais rápido possível, principalmente os de endereço conhecido da criança, para onde ela possa se dirigir;

8. Percorra os locais de preferência da criança;

9. Tenha sempre uma foto da criança atualizada; e

10. Memorize a vestimenta da criança e outros detalhes para melhor descrevê-la quando precisar.

Deveres dos Pais

Como a família pode ajudar a polícia:
Levando à Delegacia uma foto recente da criança ou adolescente;
Informando todos os fatos relacionados ao desaparecimento, sem omitir nada. Isto pode ser feito por escrito, incluindo-se no relato a descrição pormenorizada da criança ou do adolescente, as roupas que estava trajando, o nome e endereço das últimas pessoas que a viram, fatos que podem ter motivado uma fuga e qualquer outra informação relevante;

Recolhendo e guardando objetos que a criança ou adolescente tenha manuseado, nos quais ela possa ter deixado impressões digitais e material biológico, como fios de cabelo com raiz, de onde se possa extrair o DNA. Geralmente esse material pode ser colhido no banheiro da casa ou travesseiro.


Deveres da Polícia

De acordo com o art. 208 do ECA (parágrafo segundo), os órgãos de investigação competentes deverão também comunicar os Departamentos de Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal, bem como portos, aeroportos, rodoviária e empresas de transporte interestadual e internacionais, para evitar o deslocamento da criança ou adolescente para fora do estado e do país.

Proceder toda investigação possível, impedindo que a ação de  maus elementos ou a retirada dela da cidade/estado/país.

Tratar com humanidade as mães e familiares das crianças e/ou adolescentes desaparecidos.

#Dica

Tire o RG (Identidade)  da criança o mais cedo possível. Mantenha sempre uma foto 3x4 atualizada a cada ano. Prevenção salva vidas.
 
 
 









Veja aqui

A pessoa que você procura pode  estar nesta lista

Milhares de pessoas foram encaminhadas para sepultamento sem identificação. Para a família, eles poderão estar desaparecidos.

O Serviço Funerário do Município de São Paulo, com a concordância do Ministério Público Estadual e em colaboração com o Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos, publica a relação de dados de falecidos encaminhados pelo Instituto Médico Legal (IML) e Serviço de Verificação de Óbitos (SVO) para sepultamento gratuito.

Entenda o caso. Leia a matéria...

Para acessar a lista, clique no link.
Relação de falecidos encaminhados para sepultamento gratuito pelo Instituto Médico Legal e Serviço de Verificação de Óbitos.


Ou a pessoa pode estar nesta outra lista:

Pacientes sem identificação - 

Acesse o link do cadastro
Aqui - clique  
Ou neste link - Clique

Comments