PR e SC se unem contra Crimes contra Crianças

 
16/07/2010
 
As secretarias de Segurança Pública do Paraná e de Santa Catarina firmaram, nesta terça-feira, um convênio para a criação de um banco de dados de crimes contra crianças. A proposta é que o mecanismo ajude a esclarecer casos violentos praticados por criminosos em série.

O termo foi assinado pelos secretários coronel Aramis Linhares Serpa, do Paraná, e André Luiz Mendes da Silveira, de Santa Catarina. "O compartilhamento de dados é essencial para que possamos chegar mais rápido ao criminoso, que costuma cometer crimes semelhantes e em mais de um Estado", afirmou Serpa.

Segundo o governo do Paraná, o banco de dados é uma iniciativa do Serviço de Investigação de Crianças Desaparecidas (Sicride) e surgiu depois de cinco anos de pesquisa e treinamento, que revelaram que, do total de casos de crianças desaparecidas, 5% eram encontradas mortas com crueldade.

"Os autores desses crimes eram pessoas que já tinham praticado atos semelhantes, em mais de um Estado, ou seja, eram autores de crimes em série. A partir daí, iniciamos uma pesquisa no Departamento Penitenciário do Paraná, com pessoas condenadas por praticar crimes violentos contra crianças e adolescentes e fomos atrás de informações com polícias especializadas, como FBI (a polícia federal dos Estados Unidos), para chegar ao banco", disse a delegada do Sicride, Ana Cláudia Machado.

O banco de dados contém informações de pessoas condenadas por crimes violentos praticados contra a criança e o adolescente, bem como outros dados relevantes, como a forma de atuação e a situação atual do condenado (se está em regime de liberdade, foragido ou preso).

SelectionFile type iconFile nameDescriptionSizeRevisionTimeUser
Comments