Rota do Tráfico de Bebês em SC

O longo trabalho de pesquisas.

Foram perto de cem jornais antigos pesquisados e  centenas de processos em busca de pistas para encontrar as mães.






Exportação de bebês Desaparecidos do Brasil


Trabalho de pesquisa em jornais antigos, década de oitenta,
realizado com o objetivo de fazer um levantamento  da rota das quadrilhas do tráfico de bebês
ocorridos em larga escala, nos estados do Sul, mais exatamente em SC.

O trabalho rendeu bons resultados.

I.Amanda Boldeke. - Desaparecidos  do Brasil.


► DOWNLOAD Exportação de Bebés - SC -  4shared. Exportação de Bebés - SC






































Estimativas da ONU, do Departamento de Estado dos Estados Unidos e de Organizações Internacionais da Sociedade Civil especializadas em direitos humanos assinalam que o tráfico de seres humanos atinge o número de 2 milhões de pessoas, em sua grande maioria mulheres e crianças.

As rotas de tráfico se espalham por vários Estados brasileiros e têm ramificações em muitos países. Goiás, Distrito Federal, São Paulo, Rio de Janeiro, Pará, Bahia, Tocantins, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Ceará são os mais recorrentes, tanto nas poucas notícias divulgadas pela imprensa como nos inquéritos e processos instaurados pela Justiça brasileira. E os países de destino mais frequentes das vítimas de tráfico são Espanha, Alemanha, Suíça, Israel, Paraguai, Holanda, Japão, Portugal e França.


O tráfico de seres humanos no Brasil configura-se em direção à exploração sexual de mulheres e meninas, adoção internacional ilegal, turismo sexual e trabalho forçado.

Segundo dados do Escritório da ONU para o Controle de Drogas e Prevenção do Crime (ODCCP) são movimentados, anualmente, valores que giram em torno de 12 bilhões de dólares. Estimativas internacionais apontam o Brasil como um dos principais países da América Latina a contribuir para o tráfico internacional. O País ainda não conta com legislação específica sobre o tema, não obstante algumas formas de exploração de pessoas estejam contempladas na legislação penal.


 Em relatório, o Brasil é considerado “fonte de homens, mulheres, meninos e meninas para prostituição forçada no país e no exterior e trabalhos forçados” em solo nacional. Em junho de 2010 o Brasil voltou a ser criticado pelos Estados Unidos por não cumprir padrões mínimos para eliminar o tráfico de pessoas, apesar de terem sido reconhecidos esforços nesse sentido .


O país não tem dados concretos ou números  específicos de vítimas do tráfico de pessoas.  Quando falamos em tráfico de bebês para adoção internacional irregular, os dados oficiais são nulos, mas jornais de outras décadas falam em milhares de crianças exportadas por várias quadrilhas em vários estados brasileiros.





Comments