O apelo de Lior Vilk no Domingão do Faustão


Reencontro e emocionante e apelo pelas maes.mp4

Cont.

wwwdesaparecidosdobrasilorg Onde estão nossas mães Vídeo Dailymotion‎[2]‎.wmv



O reencontro dos bebês traficados com suas mães...


Chegamos ao auge! O que era humanamente possível fazermos, foi feito! Agora depende tão somente das mães se sensibilizarem com o chamado de seus filhos e se apresentarem para colocar um fim ao sofrimento psicológico que esses jovens brasileiros, adotados ilegalmente quando bebês e levados à Israel, tem vivido até aqui.

O vídeo com o especial de Natal apresentado pela Globo em 23/12, foi editado com cortes, onde excluíram os agradecimentos finais de Lior  ao grupo de voluntárias que o tem acompanhado desde o início e que ele tão amorosamente  agradeceu ao vivo. Também excluíram a nossa presença  que eu vejo como uma afronta, pois lá estivemos para prestigiá-lo. Apesar do boicote, amigos queridos gravaram todo o quadro e nos presentearam com o vídeo na íntegra, com o depoimento final.

Desde o momento em que Lior fez um apelo em um site brasileiro, há alguns anos atrás, perguntando se alguém conhecia Isabel Alves dos Santos, sua suposta mãe biológica, ele teve por resposta a atenção e ajuda de voluntárias da ONG Desaparecidos do Brasil que por vários anos o tem acompanhado, percorrendo todos os caminhos possíveis em na busca da sua identidade biológica e de outros na mesma situação que ele. CEJAs, OABs, DIREITOS HUMANOS, CARTÓRIOS e todos os órgãos oficiais, inclusive a Ministra Rosário e Dilma Roussef, foram massivamente informados por nós da busca biológica dessas vítimas do tráfico internacional de pessoas (anos 80), e nenhuma solução foi dada ou indicada que possibilitasse encontrar essa mulher que consta nos registros (reconhecidamente falsos) de adoção do Lior , assim como ocorre com Or LUz Galon e milhares de outros jovens brasileiros adotados ilegalmente e enviados à Israel e outros países quando bebês.

Imbuídas de um grande desejo em ajudá-los, desde o início não medimos esforços e após percorridos todos os caminhos, decidimos levar a questão ao conhecimento público, acreditando que assim eles poderiam ser reconhecidos pelas mães biológicas. Nesse período já tínhamos encontrado algumas mães através das nossas pesquisas, entre elas a Regina Lucia da Silva, mãe do Doron Levner que teve o encontro promovido no Faustão no último 23/12.

Em agosto de 2011, diante de uma série de documentos de adoção falsos e nomes de mães fictícios, entramos em contato com o ND Notícias do Dia da Record solicitando uma divulgação das histórias de Lior e os demais que estávamos procurando as mães. A matéria foi publicada em duas páginas sob o título "Em Busca do Passado".

Em 9 de Setembro, de 2011, tive a grata satisfação de conversar com Glória Perez, que já planejava abordar o tema "Tráfico Humano" em sua próxima novela, Salve Jorge, e ela se emocionou ao tomar conhecimento do drama vivido por nossos meninos (as).
- "Amanda, a história é comovente! esse é um ângulo do tráfico de pessoas que pretendo abordar! "
Ela nos prometeu ajuda e cumpriu sua promessa ao incluir histórias fictícias baseadas em fatos e com depoimentos reais durante a novela. Desaparecidos do Brasil foi citado na trama em 08/11/2012 durante a segunda semana de Salve Jorge no ar. Os depoimentos dos nossos meninos durante as cenas da novela iam ao ar toda semana.

Em meados de maio/2012, quase um ano após a divulgação no ND, conversei com as voluntárias, minhas companheiras de luta e com os jovens que estávamos ajudando. Todos concordaram que seria viável uma nova matéria jornalística abordando a história deles numa nova tentativa de encontrarmos as mães. Entrei em contato com a jornalista Mônica Foltran do Diário Catarinense, grupo RBS e expliquei a necessidade de divulgação e se eles estavam interessados. A resposta do jornal foi positiva e repassamos à eles todas as informações que tínhamos levantado durante os longos anos de buscas. Contaram ainda com a ajuda de Lior e Or LUz em Israel para entrevistarem os demais adotados que falam hebraico. A matéria intitulada "Órfãos do Brasil" foi veiculada em Jornal impresso e digital, Rádio e TV com grande repercussão nacional e internacional. Como resultado foram encontradas a Zuleide, mãe da Yael Stein, que viu a foto do seu bebê (anos 80) no jornal e a reconheceu imediatamente. Também localizaram a mãe da Maia durante as investigações.

Em 18 de novembro de 2012, um domingo, Marina Ragusa, produtora do Domingão do Faustão ligou-me e ficamos conversando durante horas, onde ela queria saber todos os detalhes sobre os adotados, sobre o nosso trabalho, explicando que as informações seriam para o Programa Especial de Natal do Faustão. Pediu sigilo total porque pretendiam promover o encontro das mães com os filhos no palco e para isso queriam a emoção da surpresa. Ela disse ainda que a produção colocaria os melhores detetives em busca da mãe de Lior e da Or Luz para levá-las ao palco. Após darmos todas as informações que pediram, nada mais nos foi informado, se haviam ou não encontrado as duas mães.

Em 23 de dezembro, eu e amigas do nosso grupo de voluntárias, deixamos em plena véspera de Natal, nossas famílias e seguimos em viagem, com despesas próprias, rumo às instalações da Globo em São Paulo onde aconteceria o Programa especial de Natal do Faustão. Chegamos com grande expectativa de finalmente vermos concretizado não só o sonho deles de encontrarem a mãe biológica, mas também o nosso em conhecê-los pessoalmente, porque durante todos esses anos apenas nos comunicamos com nossos filhos do coração ( como os chamamos), através da internet e telefone e criou-se um vínculo de amor muito grande.

Doron Levner, sua mãe Regina Lucia da Silva encontrada por nosso grupo em 02/02/2012 junto com Yael Stein e Zuleide, sua mãe, foram os primeiros a serem chamados ao palco pelo Faustão e foi emocionante presenciar ao vivo esse reencontro tão esperado   de quase três décadas. Foi comovente!

Or LUz Galon e Lior Vilk entraram logo em seguida de mãos dadas com o coração cheio de esperança de ali também verem suas mães. Isso eu vi estampado em suas feições, mas... não aconteceu... Senti tristeza e decepção em seus olhos e a emoção tomou conta. Ali estávamos nós, com nossa faixa de boas vindas ao Brasil, torcendo tanto, nos emocionando tanto, compartilhando alegrias e tristezas com eles durante tantos anos e agora sentíamos a mesma dor por não ver ali as mães “Isabel Alves dos Santos” e “Lucia Dias Bento” Queria ter podido descer correndo e ido abraçá-los mas Faustão é cheio de  seguranças e nada permitia.

Não foi fácil  encontrar passagens de avião para aquele dia, véspera de Natal e minha volta já estava comprada, por isso não me foi possível vê-los de perto, nem conversar com eles, pois tive que sair antes do término do programa  para não perder o voo , e isso só foi possível com a ajuda da querida Lindalva Matos também voluntária e seu marido que encararam uma viagem até Guarulhos para eu chegar a tempo de embarcar. Sandra, Valdirene e mãezinha delas tiveram mais sorte e seguiram até o hotel onde puderam conversar calmamente e abraçar muito nossos filhos do coração.

O que era humanamente possível, fizemos. Agora é por conta das mães biológicas que, onde estiverem, que tenham coragem e se sensibilizem com o sofrimento de seus filhos que só querem conhecê-las, conhecer a história de vida deles, conhecer irmãos se tiverem.... Com tanta divulgação, é impossível que as mães não tenham visto e ouvido o apelo desses jovens, tirados ou doados ao nascer, levados para um país distante e pedem só um abraço, sem cobranças, sem julgamentos pois sabem que ao nascerem suas mães eram muito jovens e facilmente enganadas pelas quadrilhas do tráfico. Tenham coragem mães e acabem com tanto sofrimento!


contatodesaparecidos@gmail.com - contato@desaparecidosdobrasil.org - 

Atualizado.
In Memoriam -  Com tristeza informo que nossa irmãzinha Sandrinha não mais está entre nós.




<photo id="1" />
<photo id="2" />
<photo id="3" />
<photo id="4" />




Comments